Mensagens

A mostrar mensagens de Agosto, 2016

Conversas de Mulheres

Olá, dreamers!


Não querendo parecer sexista com o titulo deste post, a verdade é que o assunto que aqui vos trago interessa muito mais a mulheres do que a homens – na verdade, há mesmo homens que consideram este tema “repugnante” e que nem conseguem ouvir falar dele. Sim, é isso mesmo: hoje, venho falar convosco acerca da menstruação, que é algo que afeta todas as mulheres.
Todas nós, uma vez por mês, odiamos pertencer ao sexo feminino, correto? Estar menstruada é das sensações mais desagradáveis que uma mulher tem e a verdade é que nenhuma mulher se sente completamente bem enquanto está “naquela altura do mês”. Sendo eu mulher e partilhando desses sentimentos tão pouco agradáveis, decidi fazer uma lista de algumas coisas importantes que podem tornar a nossa menstruação mais “fácil” e menos desagradável e que eu própria sei por experiência própria.
1. Se forem como eu, menstruação é sinónimo de imensas dores - quer antes, quer durante – e, por isso, têm de inventar formas de se livrare…

Parabéns, Campeões!

Imagem
Antes de mais nada: não, isto não é mais um post alusivo à vitória da seleção nacional de futebol no Europeu.
Este post é única e exclusivamente dedicado a todos os atletas que pertencem ao comité olímpico nacional. Mas só trouxemos uma medalha e de bronze – dizem vocês. E eu respondo, E eles deixam de ser campeões por isso? Ora passo a explicar todo este raciocínio, provavelmente, complexo e estranho.
créditos
As redes sociais tanto são uma coisa muito boa, como uma muito má – esta segunda, para aquelas pessoas que não sabem guardar as suas opiniões infundadas para si quando ninguém as pediu. Então, vê-se muito boa gente por aí a criticar os nossos atletas e a dizer que nem uma medalha de ouro nos trouxeram e que a única que temos é de bronze e que não fazem nada de jeito e essas tangas que todos nós já lemos/ouvimos. Então agora é a minha vez de dar a minha opinião, em jeito de resposta a essas pessoas, mesmo que ninguém ma tenha pedido.
É verdade, sim, senhora, que só trouxemos pa…

#17

Imagem
17ªDica (14 a 20 de agosto de 2016) – Top 10 das melhores músicas portuguesas dos anos 90
Olá, dreamers!

Finalmente, a segunda parte da 12ªdica chegou! Já há imenso tempo que prometi fazê-la e fui adiando nem sei bem porquê – acho que porque, entretanto, surgiam sempre outras ideias que se sobrepunham. Seja como for, tardiamente mas chegou o meu top 10 de músicas portuguesas dos anos 90. 

Como eu vos disse anteriormente, eu gosto imenso de ouvir músicas mais antigas, do tempo em que eu ainda não era nascida, porque muitas dessas músicas eram as que os meus pais ou familiares ouviam quando eu era mais nova. Eu gosto imenso de música, no geral, e acho que a música desta década (bem como da década de 80) é da melhor que já se fez e por isso venho partilhar algumas das minhas favoritas portuguesas convosco.
Vamos começar? (a ordem das músicas é aleatória)
Loucos de Lisboa, Ala dos Namorados 
Problema de Expressão, Clã 
Postal dos Correios, Rio Grande
Haja O Que Houver, Madredeus 
Uma Pequena F…

Momentos de Revolta #8: Donald Trump, não!

Como já vos disse aqui, não sou muito fã de política, até porque não percebo grande coisa mas gosto de ir estando atenta ao que se passa no país e no mundo. Contudo, acho que o assunto de que aqui venho falar, nem tem tanto que ver com política mas sim com bom senso e com a integridade das pessoas.
Todos temos andado a assistir, de mais perto ou de mais longe, ao espetáculo que anda acontecer no Estados Unidos e eu sinto-me verdadeiramente revoltada só com o pensamento de que o Donald Trump venceu as eleições primárias em cinco estados americanos. E isto deixa-me revoltada porque o povo americano diz-se tão evoluído, tão culto e tão multicultural, mas deixa-se ir na cantiga de um xenófobo, de um racista e de um homem louco.
É claro que acho que meio mundo queria que o Obama continuasse no poder – a sério, eu adoro aquele homem – e que outro meio mundo também não gosta da Hillary Clinton, mas vendo o panorama da situação, eu acho que é preferível uma Hillary à frente da maior potênci…

TMI Tag

Imagem
Olá, dreamers.
Bem sei que as TAGs são uma coisa já “fora de moda” e que se vêem muito mais no YouTube, contudo são a melhor forma de “tapar buracos” quando nos sentimos pouco inspiradas. Além disso, a TAG a que vou responder vai permitir que vocês me conheçam um pouco melhor e já fui nomeada para responder à mesma há algum tempo, pela Kika do Chamam-mePequenita (local de eu tirei as perguntas). Espero que gostem, que se divirtam a ler e que se sintam à vontade para colocar as vossas próprias perguntas. Adiciono ainda que desafio qualquer blogger que esteja a ler isto a responder à TAG nos seus blogues. 
Vamos a isto?

Too Much Information TAG 1.Que roupa estás a usar? Umas jeans de cintura subida claras e uma blusa branca de cavas.
2.Já te apaixonaste? Claro que sim. Sendo eu ainda uma adolescente, paixões é aquilo que não falta – quer seja por pessoas, por objetos, por hobbies
3.Já tiveste um fim de relação traumatizante? Não posso dizer que tenha sido traumatizante, mas todos os fins…

Copo meio cheio ou meio vazio?

Na vida, acontecem-nos coisas boas e más, isso é óbvio. Não estamos sempre felizes, mas também não vivemos numa constante depressão. E a forma como vivemos, depende unicamente da perspetiva. Se escolhermos olhar para a vida de forma positiva, nós prestaremos atenção para os momentos que nos fazem felizes e olharemos para os momentos menos bons como uma lição de vida. Aí, nós iremos sempre encarar o copo como meio cheio. Se, por outro lado, ao olharmos a vida só formos capazes de ver os sentimentos maus que determinados momentos nos trouxeram e se só formos capazes de ver os nossos erros, sem darmos grande importância aos momentos bons, então o copo vai estar sempre meio vazio para nós.

Tudo na vida depende da perspetiva pela qual olhamos. Em tudo, há bom e mau. Resta-nos perceber qual é o lado que nos torna mais positivos e mais felizes. E para vocês: o copo está meio cheio ou meio vazio?

#16

Imagem
16ªDica (31 de julho a 6 de agosto de 2016) – Fuga à Tecnologia
Para nós que nascemos no início da era da Tecnologia e da Internet, parece-nos estranho imaginar como é que os nossos antepassados passavam o seu tempo sem estarem agarrados a um computador, a um telemóvel ou mesmo em frente à televisão. Contudo, se pensarmos bem, há tantas coisas que podemos fazer sem recorrer à Tecnologia! E o mais fantástico dessas coisas é que privilegiam o convívio familiar, algo que cada vez parece mais extinto nos nossos dias.


No outro dia estive a matutar sobre este assunto e resolvi fazer uma coletânea de alguns passatempos bem engraçados para se fazer sem termos de recorrer à tecnologia e que promovem o convívio e o contacto familiar. Querem saber quais as minhas sugestões?
- Jogo do STOP, um dos meus favoritos! Toda a gente já jogou isto pelo menos uma vez na vida, certo? É um jogo de cultura geral, que requere concentração e rapidez e que dá sempre para nos divertirmos. 
- Cartas! Cartas é semp…